domingo, 23 de outubro de 2016

ANJO MALVADO

O que terá acontecido a Baby Jane? A resposta está no Teatro Porto Seguro, um dos mais bacanas e aconchegantes da cidade. A encenação, da dupla Charles Möeller & Claudio Botelho, retoma a já clássica história de Henry Farrell imortalizada no cinema por Bette Davis e Joan Crawford. Dramas familiares sempre são um bom combustível para a cena. Acrescentando-se à mistura elevadas doses de álcool & rancor, tendo como pano de fundo o mundo das celebridades de Holywood, a receita está completa: O velho e bom melodrama. Adoro. Sou muito suspeito para falar. É que cresci no interior, ouvindo novela de rádio e assistindo a espetáculos de teatros de lata itinerantes. E, claro, as novelas de Janete Clair... Essa montagem tem direito a cenário de telões pintados, trilha sonora de terror, efeitos cênicos e, sobretudo, a presença iluminada de duas Grandes Damas do teatro brasileiro: Eva Wilma e Nicette Bruno. Sem falar na luz de Paulo Cesar Medeiros que, com o uso de ribaltas, recria o clima dos antigos espetáculos de variedades onde a pequena Baby Jane se apresentava quando artista mirim. Curiosamente eu já havia escutado vários colegas de teatro falarem mal dessa montagem que estava louco para conferir. Talvez tenha estreado sem estar no ponto de ser apresentada, não sei. Sei que o que vi ontem à noite no palco do Porto Seguro me encheu os olhos de prazer estético e a alma de boas recordações. Quem gosta de teatro, do bom e velho teatro, do teatrão mesmo, e, sobretudo, do gênero melodrama como eu gosto, irá amar com certeza. As atrizes que interpretam Jane e Blanche quando pequenas e na juventude também são ótimas e nos fazem acompanhar a trajetória dessa conturbada relação desde a mais tenra idade. Crianças em cena são sempre um perigo. Mas essas foram escolhidas a dedo. Os demais atores que compõem o elenco, Licurgo, Teca Pereira e Nedira Campos também não deixam por menos. Poderia falar muito mais desse espetáculo encantador. Mas prefiro apenas sugerir aos leitores que corram para assisti-lo. Só assim poderão saber o que aconteceu com Baby Jane, pois eu aqui, evidentemente, não contarei. Para não estragar a surpresa. Ou, para usar uma palavra da moda, para não fazer "spoiler". Ah! Cheguem cedo, tipo uma hora antes de começar o espetáculo. O teatro tem um bar bem interessante para drinks e comidinhas, ver e ser visto, fazer hora no clima... Saí muito agradecido e louco para assistir novamente.
Na foto, parte do elenco recebe os merecidos aplausos.

Um comentário:

  1. E você, deixando agente com aquela invejinha "branca", se é que isso existe.

    ResponderExcluir